segunda-feira, 12 de abril de 2010

Entrevista - Com Cris Leite : Como deve ser o Fornecedor de hoje para atender os Restaurantes

Entrevista Cris Leite

Chef de cozinha, graduada pelo Curso Superior Internacional em Gastronomia da Universidade Estácio de Sá, consultora gastronômica do Hotel Le Canton, professora de Cozinha Brasileira do curso de Pós Graduação em Gastronomia da Universidade Estácio de Sá, professora do curso de Chef Executivo do SENAC Rio. Professora da Celdom Gourmet. É responsável pelo

        blog www.chefcrisleite.com





MN: Como você vê o crescente mercado de restaurantes?

Cris Leite : Com otimismo. O mercado está crescendo com muita rapidez. O consumidor brasileiro está mais exigente, esses fatores melhoram a quantidade e a qualidade do serviço gastronômico.

 MN: Como os restaurantes podem se aprimorar em relação ao contato com os fornecedores?

Cris Leite : Estabelecendo um relacionamento de parceria, de comprometimento  com seus fornecedores.

MN: Como tornar os fornecedores flexíveis e pontuais no que se refere a pedidos e entrega?

Cris Leite : É fundamental que fornecedor e restaurante falem a mesma linguagem. O fornecedor deve conhecer toda a rotina do cliente.

MN: De que forma o fornecedor chega até você, através de indicação, visita comercial ou através de atacadistas?

Cris Leite: Alguns fornecedores me acompanham há muitos anos, por indicação de outros restaurantes, sempre encontro novidades em feiras também.

MN: Você diria que tudo que a indústria de alimentos produz serve para ser usado no restaurante? O que pode ser melhorado pela indústria?

Cris Leite : A indústria está tentando se adequar a nossa realidade mercadológica. Acredito que o aumento de chefs de cozinha preparados, formados nos restaurantes vai influir cada vez mais essa melhora industrial.

 MN: Como o fornecedor lhe ajuda em situações difíceis, como por exemplo, em uma reposição extra de mercadoria rapidamente, isto é feito ou você recorre à outra saída?

Cris Leite :   Nessas horas encontro nos meus fornecedores verdadeiros parceiros. Daí a importância desse relacionamento, quando preciso de reposição extra sou rapidamente socorrida.

 MN: Você diria que hoje os fornecedores estão mais qualificados para atender o setor de restaurantes que possui necessidades diferentes do mercado varejista ?

Cris Leite : Sim, a melhoria nesse setor foi muito grande. O crescimento da abertura de restaurantes, padarias, delicatessens com produtos especiais só foi possível porque contamos hoje com fornecedores qualificados para abastecer esse mercado.

 MN: Como o fornecedor lhe ajuda em treinamento com os funcionários a fim de dar qualificação profissional?

Cris Leite : Alguns fornecedores me oferecem especialistas de diversas áreas para palestras e cursos. Além de diminuir meu custo conto com uma qualificação profissional de ponta.

MN: O que você considera mais critica na gestão de um restaurante: A relação com os fornecedores, a mão de obra sem qualificação necessária, o controle de custo, o atendimento ao cliente, a segurança alimentar, a variação constante do cardápio?

Cris Leite : A mão de obra sem qualificação sem dúvida é hoje um grande problema. Não há mais espaço para amadorismo no mercado gastronômico.

MN: Existe algum caso de sucesso que você se espelhe profissionalmente?

Cris Leite : Muitos... Meus professores foram muito importantes para minha vida profissional.